Feluma Ventures

Os super poderes da inovação aberta

O que é, quais os benefícios e como implementar os processos de open innovation 

Já dizia o ditado: a união faz a força! Quando pensamos em soluções inovadoras, não podemos traçar um caminho no singular. Para inovar é essencial compartilhar conhecimentos, origens e vivências diferentes, a fim de criar uma solução universal.

Esse conceito é conhecido como inovação aberta (ou open innovation), e foi apresentado por Henry Chesbrough, pesquisador e professor da Haas Business School, em 2003 no seu livro “Open Innovation: The New Imperative for Creating And Profiting from Technology”.

Mas o que de fato é a inovação aberta?

Usando a definição do próprio autor: 

“A inovação aberta é um paradigma que usa fluxos de conhecimento de entrada e saída com o propósito de acelerar a inovação interna e expandir os mercados para o uso externo da inovação.”

Com essa definição, Chesbrough tem o objetivo de incentivar a colaboração. Sua abordagem foca na ideia de que empresas, universidades, startups, órgãos públicos dentre outros agentes, compartilhem suas experiências para a criação de novos produtos e serviços.

Trazendo assim uma grande mudança no comportamento de muitos empreendedores, que passaram a ver essa descentralização do conhecimento, não só como uma metodologia, e sim como um super poder para impulsionar o crescimento de sua empresa. 

Os 3 poderes da inovação aberta

As ideias de Chesbrough, fogem do tradicional modelo de inovação, o closed innovation (ou inovação fechada). Utilizado por décadas pelas empresas, esse modelo guardava em sigilo todo o processo e desenvolvimento de novos conhecimentos, trazendo diversas limitações no uso da inovação para gerar valor, renda e oportunidades.  

Criando uma ruptura nesse comportamento, a inovação aberta ganhou destaque por ser uma ferramenta que oferece poderes essenciais para o crescimento das empresas e do mercado. Sendo esses poderes: 

  1. A agilidade e redução de custos: quando realizado de forma singular, o processo de pesquisa e desenvolvimento pode ser lento, caro e complexo. Ao compartilhar essas responsabilidades com parceiros externos, você gera uma super destreza no gerenciamento desses recursos.
  2. A redução de riscos: no modelo de Chesbrough, os processos de inovação são mais enxutos e baratos. Uma super administração, que ajuda na diminuição de riscos e na maximização dos resultados na aplicação da inovação internamente e no mercado.
  3. Potencialização do capital criativo: a inovação aberta é focada no coletivo. Lembra: a união faz a força! Essa é a maior vantagem desta metodologia, sendo que ao compartilhar um problema com pessoas de lugares, talentos e vivências diferentes, você gera uma super criatividade, onde terá acesso a vários pontos de vista sobre uma mesma situação. 

Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades! 

Embora já tenham passado quase 20 anos desde a criação do conceito de open innovation, o mercado ainda tem dificuldades com a implementação das ideias propostas por Chesbrough.

Desde os impasses para a definição de metas, metodologias de aplicação até o treinamento de equipes para lidar com a diversidade e constantes transformações, separamos algumas dicas que podem ajudar a sua empresa a ter mais facilidade na implementação dos processos de inovação aberta: 

  1. Comece pelo fundamental, desenvolva uma cultura de inovação dentro da sua empresa, implementando treinamentos para a capacitação dos colaboradores;
  2. Invista na diversidade dentro das suas equipes, ou seja, crie equipes compostas por profissionais com diferentes culturas, formações e vivências;
  3. Crie plataformas de co-criação e aposte na experimentação de novas ideias, sugeridas tanto internamente, como de agentes externos;
  4. Promova encontros para trocas de experiências com outras empresas e com o ambiente acadêmico;
  5. E por último, mas não menos importante, aposte em profissionais e empresas que já vivenciam a cultura de inovação:  invista em startups!

Vamos aprender mais sobre inovação? 

O conceito de inovação é muito extenso para aprender em apenas um post! Por isso, se você tem dúvidas ou quer aprender mais sobre este universo, siga nossas redes sociais e acompanhe nosso blog! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *