Feluma Ventures

Por que as startups falham?

As histórias das startups são superinspiradoras: empresas que surgem do zero e, muitas vezes, revolucionam mercados inteiros. Porém, ao pensar sobre inovação, não basta olhar somente para as empresas que nascem; é crucial também entender o porquê de muitas não sobreviverem. 

Você já deve ter ouvido muitas histórias do tipo: “eles tinham um grande produto, uma equipe brilhante, uma tecnologia incrível e a ideia certa no momento certo. Realmente, eles acreditavam na solução e havia pessoas interessadas, porém, apesar de ser uma empresa promissora, o negócio não prosperou e morreu”. 

Afinal de contas, por que muitas startups fracassam?

1. Falta de planejamento financeiro

A falta de planejamento em relação aos aspectos financeiros é uma das principais razões para o fracasso de empresas no Brasil. 

Para que um empreendedor obtenha sucesso, é preciso seguir alguns cuidados quando o assunto é a vida financeira do novo negócio. O empreendedor precisa, em primeiro lugar, separar as finanças pessoais das finanças da empresa. Feito isso, é preciso se preparar e ter reservas financeiras distintas: uma para si mesmo e outra para investir no negócio.

A primeira reserva pode ser chamada de bote salva-vidas pessoal, que deverá estar protegida para ser usada caso o negócio dê errado. Essa reserva vai atender às necessidades básicas do empreendedor e impedirá que ele “quebre” caso tenha que abandonar o empreendimento.

A segunda reserva, que é, muitas vezes, esquecida na hora do planejamento financeiro, é a reserva para o investimento no negócio. Esse é o montante de capital inicial necessário para manter a empresa em operação enquanto ela não conseguir faturar o suficiente para suprir todas as despesas. Nesse valor devem estar projetadas todas as despesas, custos fixos e variáveis de, no mínimo, doze meses de operação, ou até que se consiga uma captação de investimento externo. É importante acrescentar a esse cálculo o custo de fechamento da empresa, ou seja, aquele valor necessário para cobrir as despesas previstas, impostos e obrigações trabalhistas, para que ela possa ser fechada se tudo der errado.

2. Falta de análise de mercado

Isso é o que acontece quando uma solução procura um problema, e não o movimento inverso. Quando um produto é criado simplesmente porque o empreendedor acha genial, há o risco de não resolver um problema real de outras pessoas ou empresas. Ou seja, não adianta ficar apaixonado por sua ideia a ponto de não se apaixonar por satisfazer as necessidades do mercado. 

3. Precificação inadequada

Quando se faz a precificação dos produtos ou serviços, muitas variáveis devem ser consideradas. É necessário analisar o mercado, os concorrentes e a média de valor das soluções semelhantes que estão sendo ofertadas, os custos fixos e variáveis envolvidos, a margem de lucro esperada e o valor percebido pelo cliente. 

4. Ignorar a real necessidade do cliente

Até mesmo a melhor solução pode ser manchada por uma má experiência do usuário. Se ela for muito difícil de usar, não será usada. Por isso, é necessário ouvir o consumidore e fazer pesquisas e validações com um grupo de clientes, objetivando identificar pontos positivos e negativos em seu produto ou serviço. 

5. Realizar investimentos altos sem antes validar o produto

O MVP (Produto Minimamente Viável) é um instrumento que ajuda a concretizar novas ideias com mais segurança. É uma espécie de teste ou experimentação que o empreendedor faz para ter uma primeira ideia sobre a viabilidade de um projeto e se há espaço no mercado para tal solução antes que seja investido muito capital. Essa é a importância do MVP!

6. Processos e pessoas erradas

A equipe precisa ser formada por pessoas que tenham as competências necessárias nas áreas de gestão, tecnologia e/ou vendas, de preferência com habilidades complementares. Sem isso, obviamente, qualquer negócio irá morrer. Mas outro fator ainda mais importante é que a equipe fundadora (ou ao menos parte dessa equipe) tenha experiência prévia no mercado de atuação da startup.

Muitos fundadores de startups se apaixonam tanto pela ideia e pelo produto que não percebem o principal: uma startup é formada por pessoas, para pessoas. O produto é apenas o meio.

7. Falta de estratégia de marketing

Um dos principais fatores para o sucesso de uma startup é o marketing e o seu posicionamento no mercado. Conhecer o público-alvo e saber como obter a atenção dessas pessoas para convertê-los em leads é primordial para o sucesso e sobrevivência de um negócio. 

Lembre-se do que falamos anteriormente: estar em contato com seus consumidores é a base de um negócio bem-sucedido, e o marketing é um dos principais aliados nessa tarefa.

Obviamente, existem outros motivos que levam ao insucesso de startups, mas elencamos aqui os 7 principais deles para ajudar você a refletir sobre o futuro do seu negócio, independentemente se ele já está no mercado ou se ainda é apenas uma ideia.

Reflita, pondere, pivote, se for preciso. Espelhe-se em empresas de sucesso, como a Tesla e a Apple, que trabalham em prol de gerar valor e impactar a vida das pessoas e que são focadas na experiência do cliente. Para evitar a falha, além dos 7 pontos apresentados neste artigo, foque em gerar valor, e o resultado será apenas consequência!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *